CRÍTICA: ‘Perdida’, estrelado por Giovanna Grigio, é um respiro de alívio para os românticos incuráveis

Demorou muito tempo para que os amantes dos livros de Carina Rissi vissem a luz do dia com adaptações para as telonas, mas, podemos te garantir que a espera foi necessária para que nos deparássemos com o brilhante filme de ‘Perdida’! Assistimos a obra em primeira mão e te contamos TUDO que você precisa saber sobre o mais novo filme queridinho do Brasil.

Um dos maiores sucessos da autora paulista, o enredo traz a história de Sofia Alonso, uma jovem que trabalha em uma editora e que tenta a todo custo convencer a empresa a lançar uma nova versão do clássico ‘Orgulho e Preconceito’, de Jane Austen, mas que é “silenciada” pelos colegas que acham que as mulheres do século XXI não querem mais saber de romance. Desiludida e irritada, Sofia esbarra na maravilhosa Luciana Paes no papel da SaFada Madrinha, que a manda direto para o Brasil de 1830!

Lá ela encontra a família Clarke, formada por Elisa e seu irmão mais velho. E se alguém estava por aqui durante os anos de 2010, sabe que todo mundo ficou apaixonado pelo domador equestre Ian Clarke e seu jeitinho carinhoso, cuidador e apaixonante de ser. Por muitas vezes, ele era comparado com grandes galanteadores da literatura de época: Maxon Schreave, nosso príncipe da série “A Seleção”, sendo um dos nomes.

Reprodução/Divulgação

Aqui podemos ressaltar a grande atuação de Bruno Montaleone, ator que deu vida ao nosso Ian! Ele não decepcionou no papel, e trouxe para as telonas tudo aquilo que a gente suspirava e sonhava enquanto lia as palavras bonitas e gestos amorosos que o cavaleiro tinha. Assistir Bruno durante ‘Perdida’ é como ver o próprio Ian que a imaginação criou, sem tirar nem pôr!

Com o roteiro escrito por Luiza Shelling TubaldiniKaroline BuenoKatherine Chediak Putnam e Dean W. Law, ‘Perdida’ deu o nome ao conseguir transportar o enredo que tanto amamos para a linguagem de cinema, incluindo algumas gírias e piadas atuais e que foram inseridas de forma genial dentro do contexto, mas sem alterar em nenhum momento a essência da história. O filme é atual, ao mesmo tempo que é de época.

Um dos grandes acertos da produção de ‘Perdida’ foi na escolha do elenco, tanto dos protagonistas quanto dos personagens secundários, e eu te digo o porquê: vemos, a todo momento, personagens negros em papel de destaque. Seja o médico Doutor Almeida (Hélio de la Peña), ou a família de Valentina (Emira Sophia), ou outros cavaleiros e moças durante as cenas, eles estão lá. A liberdade histórica e poética dentro de um contexto se fez de muito bom uso aqui (e isso nos faz lembrar, também, do grande acerto que a série ‘Bridgerton’ fez nesse mesmo quesito).

See Also
Millie Bobby Brown fala sobre bastidores de 'Donzela' e planos de voltar ao Brasil: "Amo o país, as pessoas" (EXCLUSIVO)

Ainda sobre elenco, a escolha de Giovanna Grigio para interpretar a protagonista Sofia foi, de longe, a melhor coisa de todo o filme. Ela traz a essência sapeca e despojada da personagem, mas também traz o olhar sonhador e romântico de quem ainda acreditava e queria um amor verdadeiro.

‘Perdida’ se mostra um respiro de alívio no meio de tantos filmes com relacionamentos tóxicos ou complicados, é uma história sobre achar o amor verdadeiro até onde não se acreditava estar. Além disso, mostra a excelência do cinema brasileiro em produzir obras incríveis e de tirar o fôlego.

Estrelado por Giovanna Grigio e Bruno Montaleone, ‘Perdida’ estreia nos cinemas no dia 13 de Julho! Bora assistir?

© 2024 - FebreTeen.com.br.